Passo a passo para fazer um planejamento financeiro pessoal

Dados de pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostram que 60% dos brasileiros estão endividados. Os números alarmantes refletem uma realidade: a maioria das pessoas não sabe realizar um planejamento financeiro pessoal.

Saber quanto se ganha e onde é gasto o dinheiro é um dos maiores problemas vividos pelos brasileiros. E o resultado é o que retrata a pesquisa: um número cada vez maior de endividados. Porém, para evitar que isto ocorra, e que objetivos pessoais possam ser alcançados, não é tão difícil.

Para lhe auxiliar neste processo de colocar as finanças em dia e ainda atingir seus objetivos, preparamos este super post com dicas para você se organizar financeiramente. Confira!

Acompanhe despesas é fundamental para o planejamento financeiro pessoal

A melhor forma de ter um planejamento financeiro é sabendo exatamente quanto ganha, e como gasta seu dinheiro. Este controle deve ser diário e até mesmo aqueles gastos mais supérfluos — como o chiclete na padaria — precisam ser anotados. Isso porque geralmente não vemos onde gastamos nosso dinheiro justamente nas coisas pequenas, que somadas ao longo mês, representarão um grande volume.

Por isso, é fundamental um controle diário rígido das receitas e despesas. Desta forma, você passará a compreender melhor seus gastos e verá onde de fato está indo seu dinheiro. Com base nestas informações, pode inclusive mudar sua rotina ou adotar outras medidas — como saber quanto gasta com chicletes por mês.

Para manter este controle financeiro pode ser adotado um caderno com entrada e saída, ou mesmo com um aplicativo no celular: há vários deles para plataformas como Android ou iOS. Ou seja, não há desculpas para dizer que não sabe onde está indo seu dinheiro.

Compre apenas o que é necessário

Para ter um controle financeiro eficaz, uma dica de ouro é comprar apenas aquilo que for necessário. Isso não significa que você deverá se tornar um sovina, mas que o supérfluo pode ser deixado de lado, ou então ser comprado apenas quando houver um motivo especial.

Sabemos que ir ao shopping é uma das piores coisas para quem quer ter um planejamento financeiro pessoal em dia. São inúmeras as promoções de itens que você não precisa, mas somente pelo fato de estar em liquidação dá uma vontade danada de comprar.

Uma das melhores formas de evitar este tipo de situação não é deixar de ir ao shopping, mas passar a ter controle sobre seu consumismo e conhecer seus pontos fracos. Desta forma, você analisará se realmente precisa de uma blusinha nova — mesmo com o guarda-roupas lotado — ou se está mesmo na hora de comprar um celular novo, por mais que o seu ainda esteja em perfeitas condições.

Supermercado é outro campeão em fazer comprarmos coisas que não precisamos. Neste caso, o ideal é elaborar uma lista em casa, anotando tudo aquilo que de fato precisa. Assim, ao chegar no supermercado, comprará somente o necessário.

Compare os preços

A variedade de produtos que existe atualmente é enorme. Num supermercado, por exemplo, você encontra várias marcas do mesmo produto e, da mesma forma, vários preços. Assim, o ideal é fazer uma boa pesquisa de preço e avaliar qual possui a melhor relação custo-benefício.

Entenda que nem sempre o mais barato é o melhor, assim como nem sempre o mais caro entrega uma melhor solução. Pode parecer situações simples, mas se você começar a fazer uma pesquisa de preços verá que ao final do mês poderá economizar um bom valor.

O mesmo vale para outros itens. Atualmente, com a Internet você pode saber o preço das coisas na palma da mão e verificar se o que está comprando realmente está com um preço justo. Esta é mais uma forma de se economizar dinheiro e vai ajudar no seu planejamento financeiro pessoal.

Utilize o cartão de crédito somente se necessário

O cartão de crédito é uma das maiores maravilhas já inventadas, mas é também um dos principais vilões para lhe colocar em enrascadas financeiras. Um uso sem controle pode fazê-lo amargar taxas de juros altíssimas, que podem até mesmo comprometer todo seu orçamento.

Assim, utilize o “dinheiro de plástico” somente quando perceber que é vantajoso. Atualmente, há várias empresas que vendem determinado produto parcelado sem juros no cartão. Desta forma, você poderá diluir o valor em mais meses, sem pagar a mais por isso.

E sem gastar com juros, você pode usar o valor para ter algum rendimento financeiro. Sem contar que dependendo da operadora de cartão, você pode acumular as chamadas milhas que futuramente lhe darão a possibilidade de fazer viagens.

À vista e com desconto

Sempre que fizer uma compra e tiver uma reserva financeira, pergunte se no pagamento à vista há desconto. Às vezes, o percentual é pequeno, mas é aos poucos que você terá uma enorme economia no final do mês.

Outra vantagem da compra à vista é que você não terá nenhuma parcela nos outros meses, podendo usar o valor para outros fins, ou para investimentos ou poupança.

Defina suas metas

Além de fazer compras conscientes e saber exatamente onde gasta seu dinheiro, é fundamental que você tenha metas bem definidas. Assim você consegue determinar o que quer e o que pode comprar.

É com base nestas metas que você poderá alcançar seus objetivos. Por exemplo, você quer comprar um carro ou então uma casa, veja qual o valor necessário para isso. Veja se haverá um valor de prestação mensal e quais serão os custos anuais com impostos. Com base nisso, você terá noção exata de quanto em dinheiro precisará para atingir este objetivo sem comprometer seu orçamento.

Com base no seu planejamento financeiro pessoal, estabeleça metas e faça o acompanhamento mensal. Assim poderá verificar se está atingindo os objetivos ou se é necessária alguma correção de rota.

Tenha objetivos realistas

Há uma famosa frase de Walt Disney, em que ele diz que “se você pode sonhar, você pode realizar”. A frase reflete que, tudo aquilo que você sonha pode conquistar, mas para isso é necessário foco, determinação e muito trabalho.

Por isso, estabeleça objetivos realistas e que poderão ser alcançados dentro de um planejamento financeiro pessoal. Com base nele, dedique-se a atingir seus objetivos, sejam eles quais forem.

Se você quer comprar uma casa, estabeleça o planejamento financeiro pessoal e o siga plenamente. O mesmo vale se for um carro, uma viagem ou uma profissão. Com foco e perseverança, os resultados chegarão.

Como pode observar, um planejamento financeiro pessoal é mais fácil do que se imagina e, ao final do mês, terá uma percepção ainda melhor sobre o quanto ganha e o quanto gasta, podendo inclusive reorganizar seus objetivos e nunca mais ficar endividado.

Se gostou de nosso artigo sobre como realizar um planejamento financeiro pessoal, deixe sua opinião nos comentários. Ela é muito importante para nós e poderá inclusive possibilitar que outras pessoas compartilhem de experiências semelhantes. Até a próxima!