Mercado de cartões de crédito: como funciona?

O mercado de cartões é mais complexo do que você imagina.

Compras a crédito são muito cômodas e trazem diversos benefícios tanto para a loja quanto para o consumidor. Mas o que pouca gente sabe é que elas envolvem processos de tecnologia, crédito e segurança. Todos, por sua vez, realizados em frações de segundos.

O consumidor chega à loja, vê algo que quer comprar, passa o cartão e a transação é aprovada. Parece simples, certo?

Neste artigo, nós vamos te explicar um pouco sobre a estrutura nos bastidores das transações com cartões de crédito para que você saiba mais sobre o mercado de cartões e descubra como ele pode beneficiar o seu negócio.

Quais os principais tipos de cartão de crédito?

Cartões de crédito contêm informações codificadas, vinculadas ao CPF do consumidor e a uma conta de crédito. Essas informações são usadas pelos participantes do mercado de cartões para processar compras, pagar o lojista e cobrá-las do usuário posteriormente.

Existem alguns tipos diferentes de cartões de crédito, como já falamos aqui. Contudo, todos eles podem ser divididos em três grandes grupos:

  • Comum: cartão emitido por um banco. Pode ou não ser vinculado a uma conta bancária.
  • Private Label: segmento que vem crescendo no mercado, é o cartão emitido por uma loja de varejo, que oferece descontos ou benefícios exclusivos nesses estabelecimentos. Pode, ou não, possuir “bandeira”. 
  • Corporativo: cartão suportado pela conta bancária de uma empresa. Geralmente, a organização oferece este tipo de cartão a alguns dos seus empregados para arcar com custos de viagens e outros itens relacionados ao trabalho.

Quem são os participantes do mercado de cartões?

Agora vamos falar um pouco sobre os participantes do mercado de cartões. Desde o momento que um cartão é emitido até a aprovação de uma compra na sua loja.

1. Bandeira

Provavelmente você já ouviu o termo “bandeira do cartão de crédito”, mas já pensou sobre o que isso realmente significa?

Todo cartão possui uma “bandeira”, — exceto alguns cartões do tipo Private Label —. Este nome é dado para as empresas que processam as transações feitas com um cartão de crédito.

Embora seus logotipos apareçam nesses cartões, o consumidor nunca lida diretamente com essa empresa. Nenhuma delas fornece um cartão, empresta dinheiro, executa uma conta ou recebe pagamentos mensais do cliente final.

A bandeira apenas fornece seus serviços ao emissor do seu cartão. Que, neste caso, é o banco ou outra empresa que fez a adesão do consumidor, cujo nome também consta no cartão plástico. É o emissor do cartão que lida com o cliente e define todos os termos dessa relação, como juros, taxa de anuidade etc.

As empresas que fazem o papel de “bandeira” possuem as seguintes responsabilidades no mercado de cartões:

  • Verificam com o emissor do cartão se a transação deve ser aceita ou recusada;
  • Confirmam para a empresa (loja) quando o pagamento pode ser feito;
  • Processam o pagamento entre o provedor do cartão e o varejista.

2. Adquirente

Sabe aquela maquininha que você usa para passar o cartão do cliente? Basicamente, esses são os adquirentes do mercado de cartões.

Adquirentes são membros registrados em uma rede de cartões que aceitam as transações em nome dessas redes para você, comerciante. A rede de cartões conecta os adquirentes ao emissor para que a transação do cliente possa ser verificada.

Sempre que um titular usar um cartão de crédito para realizar uma compra, o adquirente aprovará ou recusará as transações, com base nas informações que a bandeira e o emissor registraram sobre a conta desse titular.

Além de gerenciar todas as transações que um portador de cartão completa com seu cartão de crédito, o adquirente também assume total responsabilidade e risco associado às compras que processa. Por isso, eles cobram taxas pelos seus serviços.

Essas taxas variam de acordo com o adquirente e conforme as transações, como reembolsos, estornos e outras situações.

3. Banco emissor

Um banco emissor é um banco ou instituição financeira que oferece cartões de pagamento (crédito ou débito) aos consumidores, em nome das “bandeiras” de cartões. Ele estende uma linha de crédito aos consumidores e é responsável por fornecer o suporte financeiro para as transações feitas com o cartão.

Os bancos emissores assumem a responsabilidade pela capacidade do titular de pagar suas dívidas acumuladas com o cartão de crédito. Também são responsáveis pelas informações financeiras e pelos dados da conta do consumidor. Além disso, os bancos emissores oferecem a manutenção necessária do cartão, incluindo sua renovação, a configuração do limite, a suspensão, o bloqueio e a ativação do cartão.

4. Consumidor

O banco emissor fornece cartões de crédito de acordo com o perfil financeiro de cada cliente.

Isso significa que, no momento da solicitação de um cartão, o emissor faz uma análise do perfil do solicitante para avaliar o nível de risco daquele consumidor.

Essa avaliação é o que vai determinar o limite de crédito do consumidor, a taxa de juros, a anuidade e outros benefícios que podem ou não ser concedidos ao cliente.

Para o lojista, isso representa mais segurança, uma vez que você não precisará fazer essa avaliação internamente, na hora de aprovar uma compra.

Essa complexa estrutura nos bastidores das transações com cartão de crédito, tem a finalidade de garantir segurança e agilidade para lojistas e consumidores.

No final, o consumidor ganha em comodidade para fazer suas compras e o lojista em praticidade para atrair mais clientes, oferecendo crédito totalmente seguro, em fração de segundos.

Gostou desse artigo sobre o mercado de cartões de crédito? Você já conhecia todos os participantes envolvidos nas transações com cartões de pagamento? Compartilhe sua experiência conosco! Deixe seu comentário.