Conheça o perfil de consumo das classes C e D

Conhecer o perfil de consumo das classes C e D é algo extremamente necessário para que empresários do ramo varejista compreendam os comportamentos dessa camada social importante para o mercado de bens e serviços.

Um plano de ações com foco em fidelização é uma das estratégias que visam não só aumentar o ticket médio, mas também criar um vínculo de confiança entre o consumidor e a marca. Ele também é capaz até de ultrapassar a barreira das crises econômicas e das dificuldades financeiras pessoais.

Fato é que os consumidores dessas classes têm se tornado cada vez mais exigentes. Principalmente no que tange ao atendimento, seja presencial ou online — porque esse perfil também é o que compra pela internet — e também com relação às marcas que deseja e adquire.

Neste artigo apontaremos as principais características do perfil de consumo das classes C e D. Assim demonstramos formas de satisfazer essa clientela e não perder as oportunidades que o mercado apresenta. Acompanhe conosco!

Características do perfil de consumo das classes C e D

O consumidor das classes C e D já é visto como aquele que procura “mais por menos”. Apesar de possuir algum poder aquisitivo, é exigente quanto à qualidade dos produtos e com à prestação de serviços e atendimento. Mas não quer pagar mais por isso.

Uma pesquisa apresentada no 15º Fórum de Varejo da América Latina, em 2012, chamada “Classes em movimento: o consumidor mais por menos redefine o varejo”, foi quem definiu esse perfil de consumo.

São cerca de 120 milhões de brasileiros (incluindo a classe E), que demandam atenção na hora de ajustar o foco e investir em novas ideias e tecnologia. Seja qual for o ramo do varejo, ou mesmo de prestação de serviços, é preciso trabalhar para atrair essa clientela, que é decisiva para a economia do país.

O que o consumidor C e D compra?

Apesar da ampliação do acesso ao crédito e de possuir mais poder de compra, o perfil de consumo das classes C e D ainda é, de certo modo, conservador.

Ao ir às compras no supermercado, por exemplo, esse cliente é aquele que pesquisa os melhores preços e coloca no carrinho os produtos mais básicos. Contudo, muitas vezes opta por pagar um pouco mais caro por determinado produto em razão da marca, pois prefere “o certo ao duvidoso”.

Os supérfluos, como guloseimas, embutidos, laticínios e produtos de beleza não costumam entrar na lista dos consumidores C e D. Apenas em ocasiões especiais e datas comemorativas é que esse perfil de cliente abre exceções ao comprar alimentos e produtos para o lar.

No caso da aquisição de bens duráveis, como eletrônicos e eletrodomésticos, a regra para a pesquisa de preços é a mesma. Os principais produtos que as classes C e D costumam adquirir são smartphones, televisores e vestuário. As marcas têm relevância para este perfil de consumidor, que é econômico, tradicional e preza por qualidade.

Como o consumidor das classes C e D paga?

Em geral, o perfil de consumo das classes C e D demonstra que este cliente prefere pagar suas compras de menor valor à vista, ou parcelar em poucas vezes. Durante algum tempo, os consumidores emergentes foram adeptos do parcelamento longo, acima de 12 vezes, mas essa tendência tem mudado.

Devido à crise financeira dos últimos anos, que fez com que muitas pessoas se endividassem, os consumidores tornaram-se mais cautelosos na hora de comprar produtos mais caros à prazo.

No entanto, as compras no cartão de crédito ainda são uma preferência de mais de 50 milhões de brasileiros, e a grande maioria faz parte das classes C e D.

Porém, uma outra modalidade de pagamento que atrai essas classes são os cartões private label, que oferecem vantagens e parcelamento direto na loja onde o cliente pode adquirir o cartão.

No intuito de vencer os desafios de dar crédito para as classes C e D, cada vez mais as redes varejistas têm investido na oferta do cartão de loja próprio, que é muito bem aceito pela clientela C e D.

Como atrair esse consumidor?

O primeiro aspecto que todo empresário varejista e empreendedor do ramo deve ter em mente para atrair esse cliente é: sempre é o momento de desenvolver a criatividade e conquistar o coração, a mente e o bolso do consumidor C e D.

Para isso, o planejamento estratégico deve se concentrar nas ações de marketing e comunicação, design e valorização da marca, e também em ações no ponto de venda. Esse, aliás, é o local certo para “fisgar” o cliente. Pois o perfil de consumo das classes C e D demonstra que, mesmo crescendo significativamente no mundo digital e das compras online, eles ainda preferem pesquisar nas lojas físicas.

Vale lembrar também que produtos populares têm uma procura mais elevada, seguindo a velha regra do “bom, bonito e barato”. Esse tipo de investimento vale a pena para o comerciante, uma vez que, por ter um preço atrativo, é pouco provável que a mercadoria fique parada no estoque.

As promoções são outro grande trunfo em busca da conquista do consumidor das classes C e D. A comparação de preços, através das promoções, é muito comum na fase de decisão de compra do perfil de consumo das classes C e D. Todavia, não se pode esquecer que a avaliação do custo-benefício nunca é deixada de lado.

É importante ressaltar que uma gestão eficiente é necessária, tanto para analisar e compreender o perfil de consumo das classes C e D, quanto para atrair esses consumidores. Até mesmo negócios com investimentos menores –  e talvez esses ainda mais – necessitam gerir de forma planejada e organizada.

Como sabemos, é nas crises que surgem as grandes oportunidades. Para aquecer o mercado, é necessário mais do que um produto/serviço e um comprador/cliente. É preciso estar à frente e ter coragem para correr riscos, afinal, inovar pode ser arriscado, mas estritamente necessário no mundo dos negócios.

Após conhecer o perfil de consumos das classes C e D, leia também: Porque sua loja deve ter seu próprio cartão private label.